Uma Viagem Arqueológica ao Passado de Lisboa

No meio do centro de Lisboa, não muito longe do Arco da Rua Augusta, podemos encontrar o NARC – Núcleo Arqueológico da Rua dos Correeiros – uma viagem arqueológica ao passado de Lisboa.

A EDIGMA foi desafiada a implementar e a ficar responsável pela coordenação do projeto, desenhado pelo Atelier BRUCKNER, que consiste em atribuir um novo conceito e caráter ao espaço.

A exposição de 450 metros quadrados está localizada num cofre por baixo da cidade e transmite as diferentes camadas de tempo de Lisboa. Os visitantes descobrem vestígios arqueológicos dos períodos Ibérico-Púnica, Romano, Visigodo, Islâmico, Medieval e Pombalino.

Sector
Turismo e Cultura

Cliente
Fundação Millennium BCP

Localização
Lisboa

Ano
2021

Sector
Turismo e Cultura

Cliente
Fundação
Millennium BCP

Localização
Lisboa

Ano
2021

Sector
Museum

Client
Portuguese Bank

Location
Lisbon

Year
2021

No meio do centro de Lisboa, não muito longe do Arco da Rua Augusta, podemos encontrar o NARC – Núcleo Arqueológico da Rua dos Correeiros – uma viagem arqueológica ao passado de Lisboa.

A EDIGMA foi desafiada a implementar e a ficar responsável pela coordenação do projeto, desenhado pelo Atelier BRUCKNER, que consiste em atribuir um novo conceito e caráter ao espaço.

A exposição de 450 metros quadrados está localizada num cofre por baixo da cidade e transmite as diferentes camadas de tempo de Lisboa. Os visitantes descobrem vestígios arqueológicos dos períodos Ibérico-Púnica, Romano, Visigodo, Islâmico, Medieval e Pombalino.

O Prólogo

A entrada no rés-do-chão do edifício oferece uma visão geral das eras que moldaram Lisboa, aliada a uma pré-visualização cronológica dos objetos na exposição. Da sala do prólogo, os visitantes descem ao passado e seguem por uma ponte pedonal que conduz à área de escavação. O visitante experiencia o local de escavação como parte integrante da visita guiada.

NARC_Edigma_1
Comunicação Digital

O ecrã no prólogo permite que os guias façam uma introdução aos visitantes sobre todas as camadas da história na exposição. Com recurso ao controlador podem alternar entre camadas de conteúdo infográfico histórico ilustrativo e textual que aparece no ecrã da vitrine e que interage com os artefactos da exposição.

A aplicação desenvolvida especificamente para o NARC permite aos guias e especialistas controlar através de tablets o fluxo de informação, vídeos, animações, som e iluminação, de acordo com o ritmo da visita e o perfil dos visitantes.

NARC_Edigma_3
Cenário Imersivo

Informações adicionais são fornecidas por ilustrações animadas nas paredes de vidro preto da sala. As linhas de filigrana brilhante azul e branca destacam-se no escuro e contribuem para o caráter especial da sala. A escavação é transformada num cenário imersivo. A recontextualização das descobertas transmite o seu significado original.

A projeção do epílogo é uma projeção de fecho na parede acima das ruínas arqueológicas do período romano e pós-terramoto em Lisboa. Serve como um resumo geral de toda a experiência, uma homenagem aos arqueólogos que trabalharam no local, uma ligação a todos os outros sítios arqueológicos de Lisboa, e, finalmente, uma perspetiva para o futuro.

O Marquês de Pombal

O Marquês de Pombal reconstruiu o centro da cidade e deu-lhe um carácter orientado para o futuro. O estilo arquitetónico de Pombalino tem o seu nome, um mapa simétrico da cidade com edifícios feitos de estruturas de madeira à prova de terra. O conteúdo Pombalino é constituído por uma animação que explica a arquitetura Pombalino, a sua história, a sua estrutura e componentes, bem como os seus benefícios para Lisboa.

NARC_Edigma
NARC_Edigma_4
A Fábrica de Peixe

A informação sobre a Indústria Romana de Preservação do Peixe consiste numa animação que explica o processo de produção do molho de garum utilizado no período romano naquele local.

A área da Fábrica de Peixe Romano é quase como um espaço fechado individual. O guia ativa o som no espaço, um som surround toca simulando sons marinhos e marítimos para dar a sensação aos visitantes de que foram transportados para o porto onde as ânforas são transportadas através do Mediterrâneo.

O conteúdo da exposição está em inglês e português. A entrada do museu é gratuita. As visitas guiadas podem ser reservadas através do site da Fundação Millenium BCP.

Créditos Fotografia: ©Atelier-Brueckner GMGH – Giovanni Emilio Galanello